domingo, 9 de dezembro de 2007

O NOSSO PATRIMÓNIO

Tenho consciência de esta publicação fugir um pouco ao contexto do blog, mas tão pouco que ninguém levará mal, além de se tratar do nosso património nacional.
Decidi colocar este vídeo no blog de forma a apreciarmos a nossa Esgrima Lusitana ou Jogo do pau.
Podem-se notar algumas semelhanças com o Bâton, porque com a Canne pouco se parece. O manuseio será um pouco diferente por diversas razões (não falando evidentemente do bastão curto), como por exemplo o peso da arma e seu comprimento (Bâton 140cm, Canne 95cm). No sistema francês as duas mão estão sempre em contacto com a arma.
As protecções são coisas mais recentes e adaptadas à competição.
Recordo que nas artes francesas, somente a Canne tem versão competitiva.



Dois pormenores interessantes:
-Diz-se "jogar" o pau. Jogar terá o sentido de "lançar", "atirar" e não o de "brincar", "entreter".
-Os praticantes são designados por "puxadores", que tem exactamente o mesmo sentido que os nossos "atiradores" de Canne, Bâton e até mesmo BF (isto será derivado da prática do BF ser realizada na salas de armas, onde a era igualmente ensinada a esgrima).
A esgrima é, em teoria, a única modalidade desportiva onde as regras e técnicas têm designações francesas. O atleta, tal como na Savate é um atirador (tireur).
No Boxe, em Portugal, também se diz "Jogar", com o mesmo significado, mas tratam os atletas por "Jogadores".

Continuando com o nosso património cultural, afastando-me mais da ideia do blog, gostaria de ver e publicar um vídeo sobre a Galhofa. Se alguém tiver conhecimento de tal, que me o faça saber.

2 comentários:

Marcelo Flores disse...

Lembro-me do estágio que tu ministraste em Alcabideche. Foi a minha segunda (e única até ao momento) oportunidade de experimentar a cana de combate.
Era algo que gostava de aprender até para complementar a Savate.
A minha curta experiência fez-me achar que era algo difícil de dominar não obstante a maior ou menor habilidade das pessoas. Lembro-me que me correu mesmo muito mal enquanto que outros amigos que lá estavam como o João Gaspar e o André Saraiva parecia que já brincavam com a cana há algum tempo; não tanto pelo posicionamento mas mais pelo manuseio da cana.
Porém, aqui ainda não me chegaram notícias de que é praticada.
Tenho uma amiga (que disputou as finais ainda no mês passado) e ela mudou-se este mês para Toronto, vinda de Montreal. Tenho de lhe perguntar se lá se pratica.

Luva de Prata disse...

Que tenha conhecimento, só o Paulo Silva treina Canne nas suas aulas.
Como disse ma mensagem relativa à minha ida a Felgueiras, pude apreciar o nível dos seus alunos. Notou-se o trabalho desenvolvido naquele clube.